Eu, fronheira, me confesso... :)

Tinha comprado tecido de riscas para fazer um par de fronhas. Enganei-me a cortar e por isso comprei mais. Voltei a enganar-me... tornei a comprar. :(
Comprei tanto que depois destas quatro, ainda tenho riscas para mais duas...
Já chegaram à família F., sendo que, além de presentear o casal, presenteei também o filho/criança e a sogra. :)
Os sorrisos no skype, revelaram a surpresa e a alegria das prendas anunciando e festejando, já, o ansiado Natal!










Camisola de caxemira

Tricotei esta camisola com lã de caxemira - cem por cento. Sim, aquela caríssima e delicada que faz parte da composição de peças de requinte e de grande qualidade.
Antes de a comprar, fiz uma pesquisa pela net, para saber se havia tricotadeiras habituadas a trabalhar este tipo de fio e que opiniões tinham sobre o mesmo. Não encontrei ninguém que tivesse feito um trabalho à mão, por mais simples que fosse!
Desta forma, só me restou comprar e experimentar, já que o menino da casa desejava muito uma camisola ultra leve, fofa e quente!
Alguns comentários que poderão ser úteis a quem se quiser aventurar.
Vantagens: 
Lã muito leve, muito delicada, muito fofa, muito quente e muito agradável - diria viciante - no tic, tic das agulhas. :)
Desvantagens: 
Fio pouco/nada elástico. Por exemplo não é possível fazer um cós elástico - o revesilho de meia e liga, depois de alargar não volta à forma inicial. Por este mesmo motivo, não é possível trabalhar qualquer ponto fantasia. Só ao fim de duas dezenas de amostras - literalmente! - é que me lembrei do ponto inglês. Este além de dar textura e macieza ao trabalho, conferiu-lhe a elasticidade que precisava.
Fio mole, quebradiço. Reforcei a costura dos ombros com outra lã e tive de refazer a costura da gola com fio duplo. 
O preço, demasiado elevado - 15 €, o novelo de 25 gr - diria que foi uma extravagância... mas quem as não tem?  Esta foi/é, sem dúvida, a maior desvantagem.
Apesar de tudo, valeu a pena a experiência, o marido está feliz, quente, confortável e vaidoso na sua camisola única e especial. :)

Neste momento questiono-me sobre o que fazer com os quatro novelitos e meio que sobraram...






Pegas e luvas térmicas

Gosto muito de usar pegas. Gosto de as fazer com tecidos, quanto mais coloridos, melhor. No entanto,  quando ligo o forno para assar ou grelhar, recorro às luvas térmicas.
Estava a precisar de um par de luvas e foi aqui que encontrei o molde que mais me agradou. 
Seguiram-se as pegas, como não podia deixar de ser, feitas com os retalhos das luvas e outros.  Assim fico com as quatro peças a condizer e sempre à mão. :)









 E agora, uma segunda utilização das pegas:



Em jeito de curiosidade, mostro-vos na foto seguinte, as primeiras - e tão tortinhas - pegas. O primeiro trabalho que fiz, quando comprei a máquina de costura. Estão por cima de um pano da loiça, que também bordei. 
Já lá vão cinco anitos, foi por esta altura... :)

Bolsa e estojo

Ando entretida com as prendas de Natal - que ainda não posso mostrar - mas fiz uma pausa para poder atualizar este cantinho costurar dois mimos com retalhos que seria pecado desperdiçar. :)

Uma bolsa que me acompanhará nas caminhadas diárias. Fiz uma - podem espreitar aqui, o tutorial - mas precisava de outra (bolsas nunca são demais, rs...)!






E um estojo rolinho que, amanhã, vou oferecer. 
Gosto de mimar/premiar os meus alunos que se esforçam por dar o seu melhor - nas atitudes e no aproveitamento. Como lhes digo tantas e tantas vezes: o que conta é o esforço! :)








O tutorial, está aqui!