Com as riscas de um novelo...

... de 100 gr e uns retalhos de fio azul - para os revesilhos, calcanhares e biqueiras - fiz dois pares de meias para duas irmãs de sete e de oito anos. Descubram as diferenças. :)




E, com as riscas de outro novelo, fiz um par de meias para senhora... :)



e um par para bebé de um ano dois anos -  deviam ser para este inverno, mas acho que só lhe servirão no próximo, quando tiver dois, rs. :)



A duplicar

Porque há bordados que merecem ser duplicados:
- A primeira bolsa pode ser um estojo de costura, já que tem quatro bolsinhos internos. Vai ser uma prenda de Natal. :)
- A segunda guarda as minhas meadas novas e cabe na caixa das linhas de bordar, entre a tampa e as bobinas. Calha mesmo bem! :)

Bordado: A little stitch - Lizzie Kate

Tecidos que falam

Há tecidos que dizem tudo... seria uma pena retalhá-los.
Apesar de não aceitar encomendas, às vezes tenho de ceder... e por isso, estas bolsinhas - cinco bolsas de projeto e uma lixeirinha -  são já as meninas dos olhos da menina Isabel! 


3 + 2

Primeiro fiz três...

Aproveitar

Gosto muito de aproveitar retalhinhos. Não é novidade, mas apeteceu-me realçar. :) 
Com tirinhas de tecido de 4,5 cm X 10 cm combinadas aleatoriamente ou não, podemos abrilhantar a mais modesta peça. 
Foi o que pensei quando decidi fazer as duas bolsas que se seguem! 

"Vestido" para a máquina de costura

Agora sim, está terminado o vestido que protege devidamente a minha máquina de costura!
Este trabalho correspondeu inteiramente ao que desejava: um vestido temático a combinar com as peças que rodeiam a máquina, com bolso frontal - de preferência bordado - para guardar a mesa extensora. Além disso, queria que tivesse alguma estrutura, que fosse leve e forrado. Para isso, colei guata termocolante na peça exterior e forrei o interior com pano-cru.
Como a máquina trazia um vestido preto - que eu detestava por ser rijo, áspero e escuro - foi só tirar as medidas e acrescentar dois centímetros para as costuras.
O acabamento inferior foi a parte fastidiosa: estive mais de três horas a coser à mão, com ponto invisível o viés que arrematou a peça... com delicadeza, acho... :)



Ficam alguns registos do antes, do durante e do depois... ah, parte boa! :)